Cidades Notícias

E QUEM TERIA AUTORIDADE PARA AFIRMAR (E PROVAR) QUE NÃO SOMOS CAPAZES?

Amor, eu te proponho voltarmos às nossas mais primitivas origens,

13/05/2022 14h16
16
Por: Remisson Aniceto
Aleixo, Nova Era - MG (foto do autor)
Aleixo, Nova Era - MG (foto do autor)
Amor, eu te proponho voltarmos às nossas mais primitivas origens, sem nos importarmos que alguém entenda como isto poderia ser possível. Vamos pra tua casa de campo. Se eu tivesse uma, poderíamos ir pra a minha, mas a tua está livre, abandonada, esperando há anos por nós. Assim que fecharmos a porta e acendermos as lâmpadas, te livrarei das tuas vestes e você tirará as minhas. Passaremos a noite juntos. Nus. Nus de corpos e com as almas vestidas de amor e de carinho. Faremos café, cozinharemos no fogão de lenha e comeremos. Tomaremos banho juntos, um secará o corpo do outro. Pentearei os teus cabelos. Ligaremos um radinho de pilha e sintonizaremos bem baixinho numa estação com canções românticas antigas. Tu recitarás poemas para mim e eu te retribuirei. Deitaremos na mesma cama e nos abraçaremos, conversaremos sobre diversos assuntos, sobretudo falaremos acerca do tema mais simples e mais importante: a vida! E falando sobre a vida, estaremos falando de tudo, de Deus, do nosso próximo, da natureza, de nós. E nos tocaremos, sentiremos o perfume da nossa pele, riremos e choraremos até (se preciso for e sentirmos vontade). Nos abraçaremos, trocaremos carinho, passaremos os dedos em nossas faces, em nossos lábios, em nossos cabelos, faremos juntos uma prece, agradecendo a Deus pela dádiva do nosso reencontro. E nos daremos as mãos, continuaremos conversando com os olhos nos olhos e dormiremos. Juntinhos, colados. De corpos nus e almas vestidas, plenas de amor, de força, de certeza, de paz, de fé e de agradecimento. De manhãzinha, faremos nossas orações, tomaremos banho, faremos café fresquinho no fogão de lenha e sairemos, nus, para saudar o sol e ouvir o canto dos pássaros. Caminharemos pelo campo, por entre as árvores, sentaremos na relva ainda úmida, nadaremos no riacho e nos abraçaremos dentro da água. Depois voltaremos para a tua casa, a nossa casa. Somente esconderemos o nossos corpos, contra a nossa vontade, se tivermos que ir à cidade. Vamos nos experimentar, vamos viver e amar a vida. Estás de acordo comigo, com quem te ama, com quem sempre te amou, com quem sempre esperou por este momento?
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Para uma Nova Era
Sobre Para uma Nova Era
Uma viagem literária em todos os cantos do Brasil e dos amantes de um bom texto, que nos remeterá aonde gostaríamos de ir: Literatura - Poesia, Crônica, Livros etc.
Nova Era - MG

Nova Era - Minas Gerais

Sobre o município
Nova Era, fundada pelos bandeirantes, antes conhecida como São José da Lagoa, com aproximadamente 18.000 habitantes, é uma típica cidade mineira, com 318 anos. Atrai visitantes pelos casarões coloniais, pela beleza barroca da matriz de São José erguida no alto da ladeira, pelas peças históricas do Museu, pela Gruta e Lagoa de São José, pelas fazendas da Vargem e outras, pelos pés de jabuticaba nos fundos dos quintais e pelas longas portas de suas casas por onde passa a hospitalidade mineira.s
-
Atualizado às 21h00 - Fonte: Climatempo
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade do ar
% (mm) Chance de chuva
Amanhã (21/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. ° Máx. °

Domingo (22/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. ° Máx. °