Cidades Coluna Social

Os rios da minha infância

Como serão os rios que minhas futuras gerações conhecerão?

02/07/2021 21h05
90
Por: Sálua Pinheiro Costa
Os rios da minha infância

Os rios da minha infância

Como serão os rios que minhas futuras gerações conhecerão?

Há uns 10 anos levei uma turma de sexto ano no entorno da escola para desenvolver um projeto sobre o “Rio que virou Valão”. A primeira parte do projeto foi entrevistar os moradores para que contassem como era o rio que conheceram na infância. Foi um momento incrível de muito aprendizado por parte dos alunos e satisfação por parte dos moradores mais antigos pela troca com aquela garotada tão curiosa.

Ao conhecer a história do rio, os alunos ficaram chocados. A maioria dos moradores contou a mesma história: quando crianças, eles tomavam banho no rio, pescavam, passavam horas brincando e nadando. Eles viam muitos animais, inclusive muitas aves. E que com o passar do tempo, a população foi aumentando e junto com isso, o lixo e o esgoto começou a aparecer no rio, até que era impossível tomar banho e os animais sumindo cada vez mais. Nesses momentos da história os alunos olhavam tristes para aquele valão que viam e comentavam uns com os outros como seria maravilhoso poder desfrutar de um rio de águas limpas.

Em outra etapa do projeto, eles tinham que observar a situação atual do rio e possíveis causas que continuavam poluindo os rios. Perceberam que os próprios moradores eram os maiores responsáveis pelo lançamento de esgoto e lixo. Enquanto observavam o local, viram pessoas jogando móveis velhos, entulhos, sacolas de lixo e muitos outros objetos. Além disso, identificaram vários canos saindo das casas e jogando o esgoto diretamente no rio.

Os alunos também pesquisaram a responsabilidade dos órgãos públicos e o papel de cada um nesse processo de cuidado com o esgoto. Mas ficaram indignados e muito preocupados com a atitude das pessoas. E um dos questionamentos que mais fizeram foi: será que as pessoas não percebem que elas estão destruindo algo que elas mesmas precisam pra sobreviver? Será que elas não sabem que a água que elas usam vem dos rios que elas estão transformando em valões?

Depois de muita reflexão fizemos uma pergunta de encerramento do nosso projeto: Como serão os rios que as futuras gerações conhecerão?

E hoje deixo essa pergunta para que você reflita também.

Seja um Multiplicador!

Compartilhe Conhecimento!

 Educação Ambiental Transforma Vidas

Abraço virtual!

1 comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
 Bio Transforma - por Sálua Costa
Sobre Bio Transforma - por Sálua Costa
Sálua Pinheiro Costa, natural de Vila Velha/ES, apaixonada pela natureza, trilheira. Graduada em Ciências Biológicas pela UFES, Pós Graduada em Educação Ambiental, esteve professora de Ciências e Biologia por 20 anos de escolas públicas e privadas. Iniciando no Empreendedorismo e em formação para Mentoria. BIO Transforma é um canal que Desperta a Mente para mudanças e Ativa novas Ações. Educação Ambiental Transforma Vidas!
Alto Caparó - MG

Alto Caparó - Minas Gerais

Sobre o município
Localizada na Zona da Mata de Minas Gerais na divisa com o Estado do Espírito Santo, a cidade de Alto Caparaó está aproximadamente a 997 metros de altitude, é pequena, com pouco mais de 6 mil habitantes, porém se desenvolve rapidamente. A cafeicultura e o turismo são as duas principais atividades econômicas do município. Alto Caparaó pertence ao Circuito Turístico do Pico da Bandeira e é um dos portais de entrada para o Parque Nacional do Caparaó (criado em 1961). Com grande potencial turístic
-
Atualizado às 21h00 - Fonte: Climatempo
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade do ar
% (mm) Chance de chuva
Amanhã (29/01)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. ° Máx. °

Domingo (30/01)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. ° Máx. °